21 abril 2009

Plano Bresser Trabalho de Faculdade

. 21 abril 2009

SUMÁRIO

Introdução
Plano Bresser
As principais medidas do Plano Bresser
Políticas do Plano Bresser
Consequencias do Plano
Descontrole do Plano
A demissão de Bresser
Referencias Bibliográficas / fontes


1- INTRODUÇÃO
O objetivo deste trabalho é apresentar de forma simples uma parte da nossa história, no que diz respeito à condução de nossa política monetária ao longo do período que vai de 1987 à 1988 com o afamado “Plano Bresser”.
Plano esse, que tenta na forma de decreto, substituir o então fracassado plano cruzado mas se mostra ineficaz tanto quanto o plano que o deu lugar, não dando conta de estabilizar a inflação em nosso país, e cedendo lugar posteriormente ao “Plano Verão”.

Participantes
Marinaldo Santos Nogueira
Murilo Oliveira Meiwald

2_Plano Bresser
O Plano Bresser foi apresentado em 16 de junho de 1987 atravéz de Decretos-Lei 2335/87, 2336/87 e 2337/87, pelo então Ministro da Fazenda Luiz Carlos Bresser Pereira, e tinha a missão de controlar a inflação herdada do fracassado Plano cruzado.

Em abril de 1987 , Luis Carlos Bresser Pereira assume o Ministério da Fazenda do então presidente José Sarney, enfrentando uma inflação de 23,21%.

O principal objetivo do plano não era acabar com a inflação, nem com a indexação, mas evitar a sua aceleração e a hiperinflação, e para isso era necessário diminuir o déficit público que já representava uma parte considerável do PIB, pois nesta época o governo gastava mais do que arrecardava em impostos.

Uma das armas do ministro foi o congelamento de preços e a desvalorização cambial, mas o que seria uma solução momentanea não resolvia os problemas de longo prazo.
Dados os objetivos do Plano Bresser que tinha caráter emergencial, ao contrário do Plano Cruzado algumas medidas emergenciais foram apresentadas.

3_As principais medidas do Plano Bresser
1. congelamento de salários, com inflação corrigida após seis meses ao nível de
12 de julho;
2. congelamento de preços por tres meses, observando que
aumentaram vários preços antes do congelamento;
3. mudança da base do índice
de Preços ao Consumidor (IPC), incorporada a inflação para não sobrecarregar o
mês de julho;
4. desvalorização do câmbio em 9,5% em ao nível de 12 de
junho, sem congelamento mas com desvalorizações suaves, e com menor ritmo;
5. congelamento do preço de aluguéis de junho sem nenhuma compensação;
6. manutenção dos contratos pós fixados e desvalorização mensal de 15% para
os pré fixados;
7. criação da (URP), unidade Referencial de Preços , que
corrigia os salários de tres em tres meses.

4_Políticas do Plano Bresser
Entre as atitudes do Plano Bresser, foi mantida uma política fiscal com taxa de juros positiva para incentivar a poupança na tentativa de evitar a formação por parte da população em virtude do choque de oferta, evitando com isso a alta dos preços.
Buscava-se também no futuro a independência do banco central mas as medidas não se sustentaram.

5_Consequencias do Plano
Como política de curto prazo o Plano Bresser teve êxito, inclusive conseguiu equilibrar a balança comercial, mas com o aperto nos preços, a indústria se viu acoada e não se viu incentivada a produzir, resultando em aumento de custos na produção.

O desequilíbrio de preços fez com que a inflação voltasse novamente, pois as pressões das classes trabalhadora e industrial que resultou em ganhos de reajustes para várias categorias começando pelos funcionários do governo e se espalhou para todas as classes.
Os aumentos de salários obtidos pelas pressões, somados aos mecanismos de indexação que foram mantidos a inflação disparou novamente e saiu de controle.

6_Descontrole do Plano
No final do ano de 1987, o plano não conseguiu controlar mais o déficit público, apesar de ser este seu objetivo principal. O descoltrole veio de muitos lados lados, o aumento de gasto com funcionalismo e com os repasses para Estados e Municípios e os incentivos à empresas estatais.
O que impedia o controle e endurecimento das políticas de austeridade fiscal era o fato de que o Presidente José Sarney tentava esticar o seu mandato para cinco anos, para tinha que obedecer as imposições dos partidos políticos, e com isso o comprometimento com a política monetária deixa de ser a prioridade de seu governo.

7_A demissão de Bresser
Impossibilitado de tocar a política monetária em virtude de interesses contrários do governo Sarney, não o permitindo manter a austeridade fiscal, Bresser pede demissão e assume o Ministro Maílson da Nóbrega

9_Referencias Bibliográficas / Fontes
ECONOMIA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA - Quinta Edição
Autores: Amaury Patrick Gremaud
Marco Antônio Sandoval de Vasconcellos
Rudinei Toneto Júnior
Autor: Luiz Carlos Bresser Pereira
DESENVOLVIMENTO EM CRISE NO BRASIL
Autor: Ricardo Carneiro
MUSEU DE VALORES DO BANCO CENTRAL

0 comentários:

Postar um comentário

 
Outros Cursos Grátis